sábado, 19 de agosto de 2017

Fim de férias, caminho de volta.

Fim de férias um clima acelerado! Pacotinhos aproveitando ao máximo, até a última aventura. Desta vez foi em Brotas, voltando de Catanduva uns dias antes do fim. Primeira parada o parque do salto no centro da cidade com a primeira cachoeira incrível. Chegar no hotel fazenda Jacaúna e encontrar um caminho de futebol, coelhos passeando, árvores antigas e grandes, algumas galinhas d'angola e emas fechou com alegria o pacote. Comida à base revelou o apetite de leão da dupla de pacotinhos.  Programação garantida paraamanhã, que não demora a chegar.  
Ah! Importante registrar que Jonitas trocou um sorvete de sobremesa no Castelo por um bichinho, emborrachado, parecido com um porco espinho, que se acende quando é quicada e jurou amizade eterna e o batizou de Plópi. 

Rápido e seguro as 6:30 da manhã

- Jonas hora do passeio! 
Pacotinho sem demora levantou, meio toninho ainda, esfregando olho mas com a voz fininha respondeu - Mamãe já está na hora? Foi de mansinho, com carinho, acordar o papai.
Sim! Estadava na Hora da excursão  da escola.
Esse menino já com sete anos e meio é rápido, preciso e estava um pouco ansioso. Trocou o pijama pelo uniforme, ficou com a meia favorita, escovou os dentes e só faltava o tênis para ficar pronto. Ao contrário dos outros dias preferiu o leite quente. 
A partir desse momento não parou mais de andar pela casa, de um lado para o outro esperando que o pai trocasse de roupa.
-Papai, vamos comer um pão na Dara? 
De um lado para outro.
- vou levar o outro agasalho na mala.
- Não precisa Jonas está calor.
De um lado para o outro
- Mas eu quero! 
Ajeita a mala, olha o relógio, são 6:57! 
Onde está o documento? Em uma carteira na bolsa. 
- Mamãe, você vai me buscar?  Ao meio dia? 
Um abracinho e continua andando de um lado para o outro. 
- come uma fruta! 
- Não quero, não estou com fome.
Espera o pai comer e na saída da um beijinho na mãe, um abracinho.
- Vou ficar com a Larissa! 
Vai saindo, corpo acordado, esperto e doce.
- Papai, não quero pão da Dara, não estou com fome - afirma o menino que mais adora a padaria para chegar rápido a seu destino.
Xx

terça-feira, 20 de junho de 2017

Quando em Catanduva...

Alguns dias em Catanduva valem mais que as férias inteira. Dessa vez foi no feriados de 1 de Maio. A tia Denise, que é a tia avó mais nova dos pacotinhos, combinou m almoço em família para que as tias de Rio Preto conhecessem os meninos. Os preparativos começaram no sábado para o almoço de domingo. A tia Margareth (irmã da Denise) foi a responsável pelas esfihas, dizem que ela é a que faz igualzinho as da Vô Silvia, mas há controvérsias. A prima Lara e os pacotinhos foram convocados para ajudarrem e aprenderem com se faz esfiha! E lá foram eles, animados alternaram as tarefas de abrir a massa, rechear e fechar esfihas e cuidar do gatinho novo, bebê ainda, da Júlia.  "Nossa! Ficaram mais bem fechadas dos que as minhas"  elogiou a tia. Foi uma tarde inteira fechando e assando esfihas e jogando farinha pelos ares... Sério! Sr. Felipe é mestre nisso e cobre tudo com uma nuvem em grande um gesto.
Com sorte, tarde da noite conseguiram fazer umas 120 esfihas e comer algumas no processo. Sem fome, os pacotinhos trabalham mais. 

Xx
Jojô abrindo esfiha 
Pacotinho fechando a esfiha


Pequena fábrica de esfiha com a tia Margô

Menos um

Caiu!  O dente do Jonas caiu. Foi o da frente, o segundo do lado direito. Abriu um buraco no sorriso largo. Um sorriso banguela. "Foi no dia 9 de março, na hora do almoço, eu dei para a fada" lembra o menino que tem excelente  memória. 

xx

Amizade transgeracional

Quando saiu o resultado da eleição do conselho gestor da unidade de saúde pertinho da casa dos pacotinhos Felipe quis logo saber:
- A Isabel foi eleita?
- Sim, foi a mais votada! Responde a mãe.
O menino sorri feliz com maior cara de apaixonado, achando que o mundo confirmava sua admiração.
Jonas, atento a conversa rapidamente pergunta:
- E quem teve menos? Pergunta temeroso.
- A Nehzia!  A mãe responde 
- Ah! Queria que ela tivesse muitos! Retruca tristemente Jonas de coração partido. 
As duas são companheiras dos pacotinhos, muitas artes e atividades na praça Nova Lapa.

xx


Momento especial

- Mamãe, sabe onde a bisa está?
- não sei Jojô...  ( a bisa faleceu em setembro de 2016)
- Ela está na terra dos lembrados! 
- é Jojô? E o que precisa para ela estar lá?
- Precisa ser lembrada! 

xx

Na estrada

Felipe está preocupado com o tempo das viagens nas férias.,
Cansou muito chegar em Catanduva. Agora ele, com 9 anos, não tem mais a cadeirinha de criança, viaja no booster, "bem desconfortável" já faz cálculos de tempo e espaço. Fica imaginando uma estrada boa, um carro a 90km/h e a chega a São Paulo em 4h40, com margens de segurança baseando ao cálculo em 400 km e não em 380km que é a distância de Catanduva a São Paulo. 
Após uma hora de viagem ele avalia que chegaremos antes do tempo estipulado mesmo com as paradas e pedágios. "A volta sempre é melhor", afirma o pacotinho e gera um diálogo filosófico sobre expectativas de cada trecho, dia talvez fosse mais interessante por ter ainda a viagem toda a frente... A volta é só a volta. Mas o menino não muda de opinião e pede para aumentar o som que toca à sua favorita do cd do argentino Kevin Johanssen, faixa 17, Fin de Fiesta, e ouve em silêncio o pacotinho  emotivo que chorou ao partir de Catanduva e a casa do Vô.